O LUGAR-COMUM: CANADÁ É UMA ILUSÃO?

Rice Lake - Ontario - Canada - Photo: Lorena Rego
Rice Lake – Ontario – Canada – Photo: Lorena Rego

Canadá é uma ilusão? Esta é uma das perguntas que, geralmente, são apagadas dos posts do Facebook ou recebem milhares de pessoas enxovalhando quem conta uma experiência negativa sobre a vida no Canadá.

Os motivos podem ser variados. Primeiramente, existem as pessoas que estão “namorando” a ideia da imigração e não querem que nada ou nenhum comentário jogue um balde de água fria em suas expectativas e sonhos, e ficam iradas. Segundo, pessoas que fornecem serviços atrelados a potenciais imigrantes, estudantes ou visitantes – como os vendedores de colleges, consultores de imigração, “empreendedores” que dependem de serviços braçais de brasileiros na área da construção e faxina (sim, são muitos aqui) e, claro, youtubers etc. – por terem um interesse visivelmente econômico, participarão do coro da malhação de quem ousar mencionar, digamos, qualquer problema canadense.

Dessa forma, vou me utilizar de uma simples analogia futebolesca para me fazer entender. Então, imaginemos o seguinte: os pretendentes à imigração são os torcedores e os que já imigraram há alguns anos seriam os “técnicos”. Alguns torcedores estão assistindo ao mundial pela TV. São os que ainda estão no Brasil, nunca puseram o pé no Canadá, mas já têm todas as opiniões formadas a respeito de tudo. Bom, tudo o que youtubers, comunidades de Facebook e alguns imigrantes acima mencionados vendem como a verdade absoluta.

Outros torcedores estão assistindo ao jogo pelo telão: já conheceram o Canadá como turistas, apaixonaram-se – confesso que meu caso com o Canadá começou assim. Outros estão ao vivo, mas estão no primeiro tempo de jogo, só “estudando” inglês por essas bandas, não imigraram. Esses perfis de torcedores engrossam o caldo daqueles que alegam que se o “técnico” não está “ganhando a partida” – ou seja, a vida ou trabalho no Canadá não são dos melhores, ele não conseguiu, por exemplo, ser médico, engenheiro ou advogado –  é somente por causa de suas péssimas jogadas ou escolha de péssimos jogadores, ainda que os jogadores sejam Neymares, Cristianos Ronaldos, Messis  e técnicos sejam, digamos, Tites.

Os torcedores não levam em conta que o time possa estar jogando com uma Alemanha ou uma Bélgica. Em outras palavras, nas redes o que é disseminado é que, no Canadá, “só não se dá bem quem não quer”, “quem não tem força de vontade”, o garoto “Nutella”, “quem não tem inglês bom”. Dessa forma, são excluídas todas as questões como: concorrer no mercado de trabalho com os próprios canadenses e outros imigrantes cujo idioma nativo seja o inglês; não se menciona o cooperativismo existente nos órgãos reguladores de profissões dependentes de registro profissional canadense; são excluídas todas as questões externas ao jogador, como índices de desemprego, clima de temperaturas extremas, cidades caríssimas e a dificuldade em lidar com trabalhos para os quais os “jogadores” se tornaram, de repente, “overqualified”.

Downtown Toronto - Winter - silence street in the morning - Photo: Gisele Rego

Downtown Toronto – Winter – silent street in the morning 

Photo: Gisele Rego

Quer entender um pouco mais sobre o Canadá? Assine o Agora São Elas Canadá no YouTube https://www.youtube.com/channel/UChgHIoEFKsMibRkxmYvYJXA

https://youtu.be/QFxlVfBIZpY

Compartilhe 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *